BEM-VINDOS

Olá a todos.
Somos um grupo de amigos que tem em comum o gosto pela prática de actividades ao ar livre em contacto com a Natureza (Caminhada, BTT, TT, geocaching, etc...). Fruto deste interesse e prazer, decidimos criar este blog para registar e partilhar as emoções que vamos vivendo nas nossas aventuras. Esperamos também, que estas experiências sirvam de incentivo para que todos desfrutem das maravilhas da Natureza.
Venham connosco nesta aventura...



domingo, 10 de outubro de 2010

Percurso do Malara - Gimonde



Gimonde é uma pequena aldeia situada a 5 Km Bragança, nos limites do Parque Natural de Montesinho. Tem como pontos de interesse o Rio Onor, a ponte medieval e as igrejas de Santa Columbina e de Santo António, assim como o casario tradicional.

Este trilho tem início no parque de merendas de Gimonde, é um percurso circular de Pequena Rota com 12 Km de extensão, dificuldade média e uma duração aproximada de 4 horas, existindo também uma variante mais pequena com 4 Km de extensão.

Basicamente este trilho percorre as cumeadas do vale do Rio Onor, dando-nos uma bela perspectiva do mesmo, assim como de toda a aldeia. As únicas dificuldades deste trilho são a subida inicial e outra subida de igual amplitude sensivelmente a meio do percurso. É sempre efectuado em estradões muito bem conservados, não existindo qualquer dificuldade na orientação.

A paisagem é muito diversificada, com vários “retalhos” das culturas tradicionais desta região, como os castanheiros, carvalhos, sobreiros, olivais, searas, lameiros, algumas hortas e terreno baldio. Logo após a subida inicial é possível observar ao longe a cidade de Bragança e mais à frente temos uma vista panorâmica da aldeia de Vale de Lamas

O melhor local para o almoço é a meio do percurso, quando se atravessa a pé o Rio Onor, desfrutando das sombras dos choupos junto ao rio.

Na época da brama (Setembro e Outubro) é possível observar veados, como felizmente aconteceu nesta caminhada. O terreno é também propício à observação de outros animais, como javalis, raposas, perdizes, coelhos e lebres, assim como algumas aves de rapina como os milhafre e falcões o que infelizmente não aconteceu. Foram apenas observados pombos-bravos, estorninhos e uma cotovia que se fez à fotografia.

Antes de chegar a Gimonde, a visita à capela de Santa Columbina é obrigatória pois permite-nos ter outra perspectiva da aldeia e de toda a sua envolvência.

A caminhada termina logo após atravessar a ponte medieval.

Para descansar é altamente recomendável perder algum tempo a contemplar e registar para a posteridade as 2 pontes de Gimonde (a medieval e a rodoviária) não esquecendo o ninho de cegonha, a igreja matriz (igreja de Santo António) e as casas tradicionais (algumas delas recuperadas), desfrutando assim de um ambiente único e inesquecível.











































Boas caminhadas...

Sem comentários:

Enviar um comentário